Disruptores endócrinos: vilões escondidos no seu dia a dia

Este é um assunto que não devemos fugir, pois os diruptores endócrinos estão muito presentes no nosso dia a dia, e precisamos ter consciência de quem são, onde estão e quais as consequências para o nosso organismo.

Depois que eu passei a estudar sobre este assunto, eu mudei muita coisa na minha casa e também alguns hábitos diários, pois afinal, a saúde plena deve ser construída no dia a dia, através de algumas mudanças e ajustes. Com este artigo, eu quero te passar um conhecimento que vai levar mais qualidade de vida para você e gerações futuras, pois te deixará mais crítico quanto aos produtos de uso diário e utensílios domésticos. E quando eu digo, gerações futuras, eu não estou me referindo apenas a conhecimento, mas também na saúde voltada para a genética, pois o que você consome hoje, pode interferir na saúde dos seus filhos e netos.

Então vamos lá, entender o que são e onde são encontrados os disruptores endócrinos e o que você pode fazer para mudar alguns hábitos de consumo. Além do mais, para facilitar a sua busca por produtos livres de disruptores endócrinos, no final deste artigo eu trouxe uma tabela com uma lista produtos que confio e alguns deles uso no meu dia a dia.

O que são disruptores endócrinos e onde são encontrados?

Os disruptores endócrinos são produtos químicos sintéticos ou produtos não químicos (naturais) que interferem no nosso sistema endócrino, levando a efeitos adversos hormonais (ver tabela abaixo). Eles imitam os hormônios, levando a alterações nos sistemas hormonais, interferindo na homeostase (equilíbrio), promovendo desta forma respostas inadequadas ou bloqueando a ação dos hormônios (ver figura abaixo).

Os disruptores endócrinos podem ser:
QuímicosNaturais
PesticidasFitoestrógenos
Plastificantes
Fungicidas
Agentes farmacêuticos

Os disruptores endócrinos químicos podem ser classificados em três grupos principais: pesticidas, produtos químicos em produtos de consumo e materiais em contato com alimentos (ver tabela abaixo).

Disruptores Endócrinos Químicos
GruposExemplos
  PesticidasGlifosato, diclorodifeniltricloroetano (DDT), atrazina, clorpirifos e metoxicloro
Produtos químicos em produtos de consumoRetardadores de chama bromados, ftalatos, parabenos, triclosan, metais pesados, bifenis policlorados, nonilfenóis, dietilestilbestrol (DES) e perfluorquímicos
Materiais em contato com alimentosBisfenol A (BPA)*, ftalatos**, teflon e fenóis
* O BPA é muito usado em plásticos de policarbonato, revestimentos de resina epóxi em latas de alumínio e recibos térmicos. Pode atuar em vários receptores de hormônios esteróides sexuais (estrogênio, androgênios e tireóide). ** Os ftalatos servem como plastificantes e são utilizados como aditivo para deixar o plástico mais maleável

Muitos deles fazem parte do nosso cotidiano, e são encontrados em alimentos, produtos de consumo, água, solo e em animais selvagens e pessoas expostas por ingestão, inalação, contato dérmico ou injeção.

Quais as consequências para o nosso organismo?

A exposição frequente a disruptores endócrinos pode levar a alterações permanentes em um órgão, tecido ou estrutura, levando a alterações na nossa saúde e futuramente ocasionando doenças que podem ser passadas através das gerações.

Além do mais, os disruptores endócrinos atravessam a placenta, e portanto, se a mulher se expõe a disruptores endócrinos durante a gestação, ou seja, durante a fase de desenvolvimento fetal, isso pode levar a doenças na infância e mais tarde na vida adulta. Existem um número significativo de patologias e distúrbios relacionados à exposição pré-natal a disruptores endócrinos: baixo peso ao nascer, prematuridade, asma e alergias, distúrbios do desenvolvimento puberal, anormalidades congênitas, distúrbios neurocomportamentais e câncer de mama.

Portanto, é importante termos consciência e mudarmos os nossos hábitos de consumo diário para nos prevenirmos de doenças e consequentemente protegermos as nossas gerações futuras dos possíveis danos a saúde.

A gravidez é um momento único e muito importante na vida de uma mulher, e portanto, é preciso mudar alguns hábitos de consumo, pois existem substâncias que devem ser evitadas; além do mais, é preciso ter cuidados com o uso de cosméticos, usar o mínimo possível e o recomendado pelo médico, ler sempre o rótulo, e quanto a alimentação, preferir alimentos orgânicos.

Estudos que descrevem sobre o conhecimento, as atitudes e os comportamentos das mulheres em relação à exposição à disruptores endócrinos observaram que a informação às gestantes é fundamental e que as mulheres grávidas estão hoje em dia cada vez mais amplamente informadas sobre o assunto, no entanto, apenas 7% a 40% parecem preocupadas e poucas delas param de consumir produtos com disruptores endócrinos. Apesar de que existam numerosas fontes de informações (internet, televisão, revistas), os estudos mostram que as mulheres preferem buscar os profissionais de saúde para educá-las e orientá-las. Portanto, se você está lendo este artigo, significa que a partir de agora você terá conhecimento sobre o assunto, e portanto, é importante você ter um olhar mais crítico sobre os seus hábitos de consumo.

Vários estudos relacionam a exposição à disruptores endócrinos com resultados adversos envolvendo tecidos reprodutivos, como câncer de mama, câncer de próstata e síndrome do ovário policístico. Sabe-se que estas doenças são influenciadas por fatores genéticos e ambientais. Porém, estudos mostraram que o câncer de mama e de próstata são influenciados na maior parte por fatores ambientais. Além do mais, outro estudo mostrou que a exposição ao BPA tem um papel importante no desenvolvimento e evolução da síndrome do ovário policístico.

Agora que você já sabe o que são disruptores endócrinos e o que eles podem causar na sua saúde e nas gerações futuras, que tal tentar mudar alguns hábitos de consumo diário!? Acesse a lista de cosméticos naturais que preparei com muito carinho

Como o teflon também é um disruptor endócrino, é preferível utilizar panelas que não liberam substâncias nocivas a saúde. As panelas mais seguras são as de cerâmica, aço cirúgico, vidro ou barro. As minhas preferidas são as de cerâmicas!

No meu dia a dia, eu uso as panelas de cerâmica da Oxford (foto abaixo). Elas são muito práticas, pois podem ir ao micro-ondas, forno e fogão; além de serem fáceis de higienizar.

1 Conjunto 4 Panelas Rose Bm09-4504 Oxford Cookware Linea

Sugestão de leitura: Quais as melhores panelas para a sua saúde?

REFERÊNCIAS:

Percepções de mulheres grávidas sobre a exposição a retardadores de chama bromados.Lane A, Goodyer CG, Rab F, Ashley JM, Sharma S, Hodgson A, Nisker JReprod Health. 1 de dezembro de 2016; 13 (1): 142.

 Falta de informação recebida por uma coorte feminina francesa em relação à prevenção da exposição a agentes reprotóxicos durante a gravidez.Chabert MC, Perrin J, Berbis J, Bretelle F, Adnot S, Courbiere BEur J Obstet Gynecol Reprod Biol. Outubro de 2016; 205 (): 15-20.

Percepção de riscos ambientais e atitudes de promoção da saúde de profissionais de saúde perinatais franceses.Marie C, Lémery D, Vendittelli F, Sauvant-Rochat MPInt J Environ Res Saúde Pública. 18 de dezembro de 2016; 13 (12).

Os impactos epigenéticos dos desreguladores endócrinos na reprodução feminina ao longo das gerações. Rattane D. Biol Reprod. Setembro de 2019; 101(3).

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn